Este é um assunto bem delicado de escrever a respeito. Quem procura por cirurgia bariátrica está em uma situação que vai muito além de questões estéticas ou “ditadura da magreza”.

É uma condição séria de obesidade mórbida que mais do que a saúde mental como autoimagem, autoestima e a própria felicidade de uma forma geral, há literalmente um risco de vida com severas complicações para a saúde.

Se você procurar na internet “Riscos de cirurgia de redução do estômago” ou algo assim, verá uma série de possíveis complicações que realmente assustam. Mas se a obesidade mórbida também é fatal, assumir todos os riscos de uma cirurgia me parece viável se esta for a única opção. Mas, aí é que está o problema. Muitas pessoas estão procurando este procedimento invasivo como uma “saída mais fácil”. Não necessariamente por preguiça, ou vaidade, não me entendam errado. Mas por estarem cansados deste luta com a balança, por realmente acharem que não tem opção e pasmem, eu conheço pessoas que não tinham o peso suficiente para fazer a cirurgia e engordaram propositadamente para atingir o IMC em que a cirurgia é recomendada. Depois de anos lutando com dietas de todos os tipos, ler matérias com informações contraditórias sobre como se deve alimentar, depois de passar por várias academias e profissionais, de se achar incapaz, fraca, sem comprometimento, para muitos, a cirurgia é a única opção.

Para evitar isso, a solução é realmente uma equipe multidisciplinar com informações atualizadas sobre nutrição, acompanhamento médico para verificar alguma disfunção que possa interferir no emagrecimento e acompanhar a melhora dos indicadores clínicos conforme acontece o emagrecimento e principalmente profissionais preparados para atuar na parte comportamental da relação com a comida, resgatando a autoestima, motivação e até a compulsão alimentar. Há vários estudos que mostram que uma pessoa compulsiva tem maior chance de desenvolver alcoolismo e abuso de drogas após uma cirurgia bariátrica onde a compulsão foi redirecionada. Há ainda um dado triste em que há aumento de 58% nos casos de suicídio conforme um estudo da universidade de Utah nos EUA em pessoas que passaram por este procedimento.

Os benefícios para a recuperação da saúde com cirurgia decorrem do emagrecimento, mas este vem muitas vezes com um preço muito alto a se pagar, mesmo que fique tudo bem e dê tudo certo. Se você está considerando a cirurgia, pesquisando o assunto, não foque apenas no lado positivo para tomar a decisão com pessoas felizes e “curadas” que aparecem na TV como alguns atores recentemente. Considere outras opções, analise os riscos e mesmo que você esteja cansado e se achando fraco, com relação a dietas e alimentação, eu te garanto: Com o método e os profissionais corretos, você descobrirá que é mais forte do que imagina e seu sucesso terá um gostinho muito mais especial.

Coach Teco Mendes

4M_CTA_eBook03_CompulsaoAlimentar